Pesquisa indica que 75% dos filhos pretendem comprar presente no Dia das Mães

Nem mesmo a pandemia e a necessidade de isolamento social vão prejudicar o Dia das Mães deste ano. Pesquisa realizada pela Consultoria Póllis Estratégia em parceria com a Unijorge, aponta que 75% dos filhos consultados irão presentear as mães no próximo domingo. De acordo com a sondagem, realizada junto a 275 soteropolitanos, com coleta in loco entre os dias 22 a 24 de abril, entre as principais opções de presentes que os filhos pretendem comprar estão clássicos como cosméticos e perfumaria (23%), roupas e roupas de dormir (13%) e utensílios do lar/decoração (11%). De acordo com a sócia diretora da Pollis Estratégia, Caroena Alves, o ticket médio das compras será de R$ 120. 

A sondagem também revela a lista de desejos das mães pesquisadas: bolsas e malas em primeiro lugar (23%), seguido de cosméticos e perfumaria (17%) e livros (14%).  Segundo o coordenador do curso de Administração da Unijorge, Ricardo Garcia, a pesquisa mostra que a data, uma das principais do varejo, terá um movimento positivo. “O momento atual é uma aposta do setor diante das perdas ocasionadas pela pandemia, possibilitando a recuperação   das empresas. A reabertura das lojas de rua e shoppings reforçam este cenário positivo e propicia o aumento do consumo no período. Em virtude da grande competitividade das empresas, um ponto importante é focar em estratégias voltadas para as promoções de vendas mais atrativas e para aumento do faturamento nas lojas físicas e online”, disse ele.

Sobre o comportamento do consumidor, a pesquisa mostra que a maioria escolheu fazer as compras de forma presencial, em shopping centers (27%) e lojas de ruas (24%) e os sites e aplicativos foram citados como opção para 17% das pessoas. A celebração da data será entre mães e filhos, para grande parte dos entrevistados (54%) e um número menor de pessoas declarou que irá celebrar a data passeando (12%) ou na casa de parentes (9%). Conforme Caroena Alves, a sondagem apontou que apenas 9% dos entrevistados ficarão sozinhos em casa.

Compartilhe nas redes sociais