Novo Enem acompanhará as mudanças no ensino médio

Implantação de questões discursivas e provas específicas para os itinerários formativos devem ser algumas das novidades do exame, que terá as mudanças a partir de 2024

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai passar por transformações nos próximos anos. Em 2024, será aplicado o novo Enem, na qual algumas das mudanças serão as questões abertas ou discursivas e a divisão da prova em conteúdos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e dos Itinerários Formativos, acompanhando as mudanças que começam neste ano novo ensino médio.

Hoje, as provas do Enem são compostas pela redação e por perguntas objetivas de múltipla escolha. Com o novo modelo, em 2024, passarão a contar com outros formatos, a exemplo das questões discursivas, nas quais o estudante escreve a resposta.

“O novo formato do Enem, que será adaptado ao novo ensino médio, vai ser dividido em dois dias de prova – um deles com conteúdos da Base Nacional Comum Curricular e outro com foco nos Itinerários Formativos, ou seja, específicos da área de escolha do aluno. Os Itinerários contemplam quatro áreas do conhecimento: Linguagens e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Com isso, os alunos poderão fazer a escolha sobre o aprofundamento em uma ou mais áreas de conhecimento e/ou na formação técnica e profissional”, detalha o diretor-executivo das unidades escolares do Bernoulli, Marcos Raggazzi.

O modelo do novo ensino médio começa a ser obrigatoriamente implantado nas escolas em 2022, mas o Bernoulli se antecipou as mudanças para preparar melhor e de forma mais gradual os alunos, que vêm recebendo o novo modelo bem.

Segundo Marcos Raggazzi, o modelo já é aplicado nos Colégios Bernoulli e Módulo desde 2020, e que será completado nas unidades em 2022. Ele pontua que o processo exige treinamentos, adequações e pode provocar algum temor inicial nos estudantes, mas que a experiência da implantação vem se mostrando muito positiva. 

“É natural que haja um receio inicial, mas a nossa experiência mostra uma aprovação maciça do novo sistema entre os alunos e suas famílias”, indica.

Em Salvador, o Grupo Bernoulli Educação detém duas escolas próprias: a unidade na Pituba e o colégio Módulo, além de três unidades em Belo Horizonte e o Bernoulli Sistema de Ensino que desenvolve soluções didáticas utilizadas por mais de 700 escolas parceiras em todo o país e no Japão.

Com as mudanças, as escolas terão a possibilidade de oferecer um ou mais itinerários. Nesse último caso, o estudante terá que fazer a opção, que pode ser no 9º ano do ensino fundamental ou na 1ª série do ensino médio. O Bernoulli oferece três Itinerários Formativos – Ciências e Tecnologia, Humanidades e Saúde. Para essa implantação o Bernoulli desenvolveu disciplinas novas, materiais didáticos específicos e uma plataforma de aprendizado para contemplar as aulas presenciais e remotas, pois outra novidade é que o novo ensino médio permite que as escolas de ensino regular não profissionalizante tenham até 20% de suas atividades oferecidas de forma online.

O que mais muda no Enem

De acordo com o MEC, as questões do exame serão interdisciplinares, abordando mais de uma área de conhecimento. O principal foco será em português e matemática. A prova de inglês também será integrada às demais áreas.

No ato da inscrição, os candidatos poderão escolher entre responder questões de linguagens, ciências humanas e sociais aplicadas; matemática, ciências da natureza e suas tecnologias; matemática, ciências humanas e sociais aplicadas; ou ciências da natureza, ciências humanas e sociais aplicadas, conforme os itinerários que escolheram.

Na outra ponta, as universidades decidem quais áreas serão cobradas para ingressar em cada um dos cursos ofertados. Assim, um estudante que quer cursar matemática no ensino superior deverá escolher as questões cobradas para ingressar nesse curso.

No novo ensino médio, os alunos poderão optar por uma formação técnica e profissional e aqueles que escolherem a formação técnica poderão ganhar bonificações ao concorrer a vagas no ensino superior pelo Enem.

Compartilhe nas redes sociais