Cursos de qualificação profissional contribuem para reinserção de desempregados no mercado de trabalho

Braskem lança 2ª edição do Programa Emprega Mais, em parceria com o Senai, disponibilizando 90 vagas para trabalhadores de Camaçari, Dias d´Ávila e Simões Filho

Começam nesta segunda-feira, 11, as aulas da 2ª edição do Programa Emprega Mais, que disponibiliza 90 vagas de cursos de qualificação profissional para desempregados de Camaçari, Dias d´Ávila e Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), nas áreas de Mecânico de Manutenção de Máquina Industrial, Auxiliar de Manutenção Elétrica Industrial e Assistente de Produção. O projeto, coordenado pelo Ministério do Trabalho e Previdência e realizado pelo Senai, em parceria com a Braskem, oferece capacitação profissional para os trabalhadores, ajudando na reinserção deles no mercado de trabalho.

Dos 54 alunos que concluíram os cursos em 2021, na primeira edição do programa, 13 foram contratados em empresas parceiras da Braskem. Filha de costureira e ferreiro, Brendha Vitória Alves, de 19 anos, conquistou o primeiro emprego com carteira assinada após terminar a formação em Assistente Operacional de Logística. “Toda dedicação que dei ao curso teve um retorno. Antes eu não sabia o que era logística e hoje me apaixonei pela área”, conta a jovem, que saía da escola sem almoçar e ia andando até o Senai, em Camaçari, para assistir às aulas. “Eu só comia na escola e depois no curso, porque forneciam um lanche. Mesmo que não tivesse conseguido a vaga, diria que valeu a pena. É muito bom investir em si”.

Desempregado desde setembro do ano passado, Everaldo Conceição, de 39 anos, é um dos matriculados na nova edição do programa e aposta na formação técnica de Mecânico de Manutenção de Máquina Industrial para seguir os mesmos passos de Brendha. “Temos que nos qualificar e estarmos preparados para abraçar a oportunidade quando surgir”, diz Everaldo, que já é técnico em automação industrial e bacharel em Engenharia Mecatrônica. “Acredito que com o nível técnico terei um retorno mais imediato e, como tenho afinidade com mecânica, resolvi apostar nesse curso”, acrescenta.

Everaldo será colega de sala de Niely dos Santos, 34 anos, que quer levar o olhar feminino para o setor de mecânica, tradicionalmente masculino. “Eu nunca trabalhei nesse setor, nem tenho conhecimento em mecânica. Mas estou disposta a tentar uma área nova e acho que a visão feminina pode ser um diferencial”, explica Niely, que está desempregada há sete meses.

Para a gerente de Relações Institucionais da Braskem na Bahia, Magnólia Borges, esse projeto contribui para o desenvolvimento regional. “Utilizando a educação como ferramenta de transformação social, conseguimos gerar oportunidades reais para essa comunidade, investindo na qualificação de profissionais desempregados e tornando-os mais competitivos para o mercado. Com o apoio de nossos parceiros, fechamos o ciclo de capacitação e empregabilidade”, afirma. 

Compartilhe nas redes sociais